Crítica | A Chegada mostra a comunicação entre alienígenas e humanos


A Chegada é o novo longa do canadense Denis Villeneuve, um dos mais talentosos cineastas da geração atual. Conhecido pelas produções  "Incêndios" e "Sicario: Terra de Ninguém", o diretor mostra nesse quinto filme sua originalidade em saber unir ficção científica e drama. Considerado o melhor trabalho de sua carreira até hoje, o cineasta mostra uma obra surpreendente que atinge o melhor nível em todos os quesitos de produção cinematográfica.

Baseada no livro The Story of Your Life, de Ted Chiang, a trama acompanha Louise Banks (Amy Adams) uma linguista, que junto com o militar Ian Donnelly (Jeremy Renner), são chamados pelo Coronel Weber (Forest Whitaker) para codificar a linguagem dos alienígenas, que pousaram com as suas naves, em 12 regiões do planeta. A invasão culminou em ameaça de guerra, e diante disso, Louise  precisa desvendar o propósito destes visitantes na Terra, e ao mesmo tempo lidar com a pressão do governo americano em tomar decisões que podem afetar a humanidade. A personagem também vive um drama por causa da morte da filha.



A principal questão do filme é o poder da comunicação com os outros. A falta dela como um grande problema da sociedade, que traz terríveis consequências. Com ela, o mundo seria mais pacífico, se antes de qualquer julgamento precipitado, pudéssemos melhorar a capacidade de dialogar.

A história consegue prender o público com o mistério envolvendo a chegada dos alienígenas, ficamos ansiosos em saber a aparência, a atitude com o humanos e a intenção deles. Estamos tão acostumados em ver filmes de ficção com violência e destruição, que este se diferencia por abordar um lado mais maduro e profundo.

O roteiro é bem estruturado, mas se torno complexo ao mostrar as memórias da protagonista em tempos diferentes do passado, presente e futuro. Mas nem por isso, deixa de ser uma narrativa inteligente e emocionante. A trilha sonora também merece destaque por marcar os momentos de suspense para atrair a atenção do espectador.



Incrível como a Amy Adams tem feito vários trabalhos e sempre ganhando notoriedade em seus papéis. Desde "Encantada", ela vem conquistando o público com talento e carisma. Neste último trabalho não poderia ser diferente. A personagem transmite emoção e podemos sentir as sensações de tristeza, medo e coragem no decorrer da história. Jeremy Renner também é um ótimo ator e se destaca no filme pela química com a Amy. 

No início, pensamos que "A Chegada" é apenas mais um filme de alienígenas invasores, mas é muito mais do que isso. É um pouco do mundo. Enquanto defendemos nossas ideias e ansiamos por esperança, a falta de comunicação com o outro se torna um grande problema. Esta é a profunda mensagem do longa.

É bem provável que "A Chegada" disputará a estatueta do Oscar em 2017, incluindo melhor filme, melhor roteiro e melhor atriz. E sua originalidade se tornará um clássico de ficção científica inesquecível.

A Chegada está em cartaz nos cinemas.


Ficha Técnica

Elenco: Amy Adams, Forest Whitaker, Jeremy Renner
Direção: Denis Villeneuve
Roteiro: Eric Heisserer
Gênero: Drama
Duração: 116 min.
País: EUA
Ano: 2016

Trailer


Nenhum comentário:

Postar um comentário