Crítica | Liga da Justiça acerta em tudo e traz uma trama simples e divertida



O filme mais esperado do ano finalmente chegou. Depois de tamanha expectativa, o diretor Zack Snyder acertou com Liga da Justiça, deixou de lado o tom sombrio e fez uma história mais leve e divertida.  Podemos dizer que a DC Comics aprendeu com os erros do passado, sim, estamos falando do massacrado " Batman v Superman" e do desastroso "Esquadrão Suicida". 

Mas vamos ao que interessa. O filme começa de forma inteligente com críticas sociais, como pessoas de rua, um mulher muçulmana sendo atacada por um radical  e terroristas fazendo ameças. São cenas que colocam a história nos problemas atuais ao mostrar coisas estranhas do mundo. 



O longa acompanha os acontecimentos após a morte do Superman. O mundo está sem esperança e sob ameaça do vilão Lobo da Estepe que chega para dar fim a humanidade. Batman (Ben Affleck) se une a Mulher Maravilha (Gal Gadot) com a missão de encontrar os outros integrantes como The Flash (Ezra Miller), Aquaman (Jason Momoa) e Cyborgue (Ray Fisher) e formar a Liga da Justiça com o objetivo de combater o grande inimigo.

A partir daí, inicia a correria para apresentar cada personagem, talvez este seja o único problema do roteiro. O ponto mais alto é o tão esperado retorno do Superman, que para surpresa dos fãs retorna "diferente" dos quadrinhos.



O elenco tem excelente química. Ben Affleck segue perfeitamente como o Batman/Bruce Wine, Gal Gadot está excepcional como Diane Prince/Mulher-Maravilha, ela consegue trazer confiança e leveza à personagem. Ezra Miller, que faz o The Flash/Barry Allen, além de ser o mais jovem do grupo, é o responsável por quase todas as cenas cômicas do filme, está super engraçado. Jason Momoa, o Aquaman e Ray Fisher, o Cyborg, funcionam muito bem e não decepcionam, aliás, o primeiro também mostra bastante seu lado cômico. Henry Cavill volta como Superman/Clark Kent e dessa vez está melhor do que nos dois primeiros filmes que interpretou o homem de aço. Amy Adams, a Louis Lane, apesar de ser uma atriz de peso foi pouco aproveitada, e poderia ter sido mais utilizada. 



O aspecto visual está perfeito e o  roteiro é bem desenvolvido, porém, falha em alguns pontos.  O filme é bom , mas não é surpreendente. Ao contrario de "Batman v Superman", que era mais obscuro, "Liga da Justiça" seguiu os passos da Marvel em fazer algo mais divertido com dose de comédia, e o resultado foi brilhante.

Há duas cenas pós créditos bem legais que vão deixar os fãs ansiosos para os próximos filmes da DC Comics, então fiquem até acabarem os créditos!

Ficha Técnica
Título: Liga da Justiça (Justice League)
Ano: 2017
Data de lançamento: 15 de novembro (Brasil)
Direção: Zack Snyder
Classificação: 12 anos
Duração: 121 minutos

Trailer



"Rúcula com Tomate Seco", nova produção brasileira estreia em 23 de novembro



Rúcula com tomate seco é a pizza preferida de Pablo (Arthur Vinciprova) e Suzana (Juliana Paiva), casal que se conhece na sala de espera da clínica psiquiátrica do pai dele e marca o primeiro encontro na pizzaria, bem ao gosto dos jovens que representam. O sabor meio exótico é também a metáfora do relacionamento dos dois, algumas vezes amargo, como a rúcula, outras doce, como o tomate. Baseado na peça de teatro homônima escrita por Arthur Vinciprova, a comédia romântica “Rúcula com Tomate Seco”, produzida pela Venkon Produções e Maiss Entretenimento, estreia no dia 23 de novembro. 

Veja aqui o trailer: 


Escrito e dirigido por Vinciprova, o filme mostra de forma não linear todo o ciclo do relacionamento do casal: o início, quando se conheceram, os momentos de paixão, o término e o reencontro. Após três anos de namoro, e há seis meses separados, Arthur e Suzana se esbarram na boate e vão parar em um quarto de motel de beira de estrada, onde embarcam em uma longa e divertida DR. 
Sinopse
A comédia romântica “Rúcula com Tomate Seco”, que foi baseada em um texto teatral de autoria de Arthur Vinciprova, conta a história de Pablo e Suzana, que após um relacionamento de três anos, e seis meses de separação, voltam a se encontrar em um quarto de motel. Entre quatro paredes, eles irão questionar o que os levou ao fim da relação, mexendo com feridas que talvez não estejam completamente cicatrizadas.
Ficha técnica
Elenco: Juliana Paiva, Arthur Vinciprova
Participações especiais: Camila Amado, Daniel Dantas, Gisele Fróes, Rafael Zulu e Lucas Lucco.
Roteiro e direção: Arthur Vinciprova
Produção: Venkon produções e MAISS entretenimento
Produção executiva: Miguel Veiga, Bruno Balbinot, Raed Jawdat, Arthur Vinciprova

9ª edição do festival de cinema "Semana", chega no Espaço Itaú de Cinema

                                            Cena do filme "A Moça do Calendário"

Voltada para a exibição e discussão da produção brasileira contemporânea de curta, média e longa metragem, a Semana (que até o ano passado se chamava Semana dos Realizadores) chega à sua 9ª edição de 16 a 22 de novembro, no Espaço Itaú de Cinema, em Botafogo. O festival conta este ano com 56 produções de vários estados brasileiros, que serão exibidas na mostra competitiva e em sessões especiais, além de duas mostras convidadas compostas por filmes nacionais e internacionais, vindos de países como Estados Unidos, Inglaterra, Argentina, França e Alemanha. Este ano, o evento recebeu inscrições de 132 longas-metragens e 760 curtas-metragens, um aumento de 30% no total de filmes em relação ao ano passado. O evento é produzido pela Jurubeba Produções e tem patrocínio da RioFilme e da SEC-RJ.

Diferentemente dos anos anteriores, a Semana começa esta edição com um dia inteiro de sessões de abertura, todas gratuitas. A programação começa às 17h, com o curta O Golpe em 50 cortes ou o corte em 50 golpes, de Lucas Campolina, e o longa Escolas em luta, de Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli. Às 19h30, a Semana apresenta uma sessão especial Irmãos Carvalho, com a exibição de dois curtas (dentre eles Chico, prêmio de melhor direção no último Festival de Brasília) da dupla do Morro do Salgueiro. Às 21h, é a vez do premiado Arábia, de Affonso Uchôa e João Dumans (Minas Gerais), um dos mais celebrados e aguardados filmes do ano. O longa, que acompanha a trajetória de um trabalhador marginalizado, foi o vencedor da 50ª edição do Festival de Brasília e destaque em festivais como Roterdã e New Films/ New Directors, em Nova Iorque.

Para a mostra competitiva, foram selecionados 16 filmes, entre eles Café com Canela, de Ary Rosa e Glenda Nicácio (Bahia), vencedor do prêmio de melhor filme do júri popular do Festival de Brasília; Antônio um dois três (Ceará), primeiro longa de Leonardo Mouramateus, que chega ao Rio depois de participar de festivais importantes como o de Roterdã, IndieLisboa e CPH:PIX; Era uma vez Brasília, de Adirley Queirós, que recebeu o prêmio de melhor direção no Festival de Brasília; Pazucus: a ilha do desarrego, um provocante exemplar do terror catarinense; e Resiliência, novo curta do artista visual Marcellvs L., que terá sua première internacional. O longa 66Kinos, do alemão Philipp Hartmann, faz sua estreia carioca no encerramento do evento. O diretor participará ainda do júri oficial da Semana, ao lado da cineasta Paula Gaitán e da atriz Mariana Nunes.

“Fazer uma seleção de menos de 40 filmes, recebendo mais de 750 curtas e 130 longas, não é tarefa simples. Mas neste ano, penso que a dificuldade foi bem além das questões numéricas. Enquanto o país está em convulsão, aturdido pelos golpes que se sucedem, o cinema pulsa forte. Várias questões fundamentais têm pautado discussões acaloradas na área e a Semana não pode se furtar a participar, como festival que busca não apenas exibir, mas propor reflexões sobre o cinema brasileiro contemporâneo”, declara Daniel Queiroz, programador da Semana. “Quero acreditar que o recorte realizado para a programação da 9a edição do festival aponta para caminhos bem particulares e interessantes. O mundo parece enfermo, mas o cinema está bem vivo!”

A 9ª Semana apresenta ainda duas mostras de curadores convidados. O crítico e curador Victor Guimarães propõe uma mostra de filmes contemporâneos internacionais, na qual estão reunidas produções como Paris est une fête - Un filme en 18 vagues, do diretor Sylvain George, que acompanha adolescentes estrangeiros em seus percursos pelas ruas da capital francesa após os atentados na cidade desde o final de 2015. Também foram selecionadas obras do argentino Eduardo Williams, do galês Scott Barley, da americana Deborah Stratman e da espanhola radicada nos Estados Unidos, Monica Savirón.

A curadora e pesquisadora, Patrícia Mourão, apresenta, pela segunda vez na Semana, uma sessão que busca trabalhar com o deslocamento de obras das salas de galerias e museus para a tela do cinema. Em sua seleção, estão obras como Cais do corpo, de Virginia de Medeiros (RJ); Rio de Janeiro, de Luiz Roque (SP) e Superquadra-Sací, de Cristiano Lenhardt (PE).

A cerimônia de premiação será realizada dia 22, às 21h, no Espaço Itaú de Cinema. O júri oficial é formado pela atriz brasiliense Mariana Nunes, pela artista visual, fotógrafa, poeta e cineasta Paula Gaitán e pelo cineasta Philipp Hartmann.

Veja a lista completa dos filmes selecionados abaixo:

MOSTRA COMPETITIVA

- Antônio um dois três dir. Leonardo Mouramateus, 96 min, 2017, CE – 16 anos
- Ava Yvy Vera – A terra do povo do raio, dir. Genito Gomes, Valmir Gonçalves Cabreira, Jhonn Nara Gomes, Jhonatan Gomes, Edina Ximenez, Dulcídio Gomes, Sarah Brites, Joilson Brites, 52 min, 2016, MG – Livre
- Baronesa, dir. Juliana Antunes, 73 min, 2017, MG – 16 anos
- Café com canela, dir. Ary Rosa e Glenda Nicácio, 102 min, 2017, BA – Livre
- Era uma vez Brasília, dir. Adirley Queirós, 100 min, 2017, DF – 14 anos
- Histórias que nosso cinema (não) contava, dir. Fernanda pessoa, 79 min, 2017, SP – 16 anos
- Música para quando as luzes se apagam, dir. Ismael Caneppele, 70 min, 2017, RS – 14 anos
- Não há foz não há nascente, dir. Valentina Homem, 19 min, 2017, RJ – 16 anos
- Operações de garantia da lei e da ordem, dir. Julia Murat, 83 min, 2017, RJ – 14 anos
- Pazucus: a ilha do desarrego, dir. Gurcius Gewdner, 110 min, 2017, SC – 18 anos
- O peixe, dir. Jonathas de Andrade, 23 min, 2017, PE – Livre
- Poesia na guerra, dir. Fernando Salinas, 2 min, 2017, RJ – Livre
- Real Conquista, dir. Fabiana Assis, 14 min, 2017, GO – 14 anos
- Resiliência, dir. Marcellvs, 24 min, 2017, Brasil/Islândia - Livre
- Travessia, dir. Safira Moreira, 5 min, 2017, RJ - Livre
- Vai e vem, dir. Louise Botkay, 31 min, 2017, RJ - Livre

SESSÕES ESPECIAIS

. 66Kinos, dir. Philipp Hartmann, 98 min, 2016, Alemanha – 12 anos
. Ano passado eu morri, dir. Rodrigo de Oliveira, 25 min, 2017, ES – 12 anos
. Arábia, dir. Affonso Uchôa e João Dumans, 96 min, 2017, MG – 16 anos
. Ausência de memória, dir. Rita Piffer, 12 min, 2017, RJ - Livre
. The Beast, dir. Michael Wahrmann e Samantha Nell, 23 min, 2017, SP - Livre
. Boa noite, Charles, dir. Irmãos Carvalho, 19 min, 2016, RJ – 12 anos
. Chico, dir. Irmãos Carvalho, 22 min, 2016, RJ – 12 anos
. Escolas em luta, dir. Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli, 76 min, 2017, SP - Livre
. Eu sou o Rio, dir. Anne e Gabraz, 75 min, 2017, RJ – 16 anos
. Festejo muito pessoal, dir Carlos Adriano, 9 min, 2017, SP - Livre
. O Golpe em 50 cortes ou a corte em 50 golpes, dir. Lucas Campolina, 9 min, 2017, MG - Livre
. Inocentes, dir. Douglas Soares, 18 min, 2017, RJ – 16 anos
. Jacarepaguá, dir. Maria Ganem, 5 min, 2017, RJ - Livre
. Landscape, dir. Luiz Rosemberg Filho, 16 min, 2017, RJ – 18 anos
. Latifúndio, dir. Érica Sarmet, 12 min, 2017, RJ – 18 anos
. Ligia, dir. Nuno Ramos, 2017, SP - Livre
. Mamata, dir. Marcus Curvelo, 30 min, 2017, BA – 12 anos
. Mehr Licht!, dir. Mariana Kaufman, 11 min, 2017, RJ – 12 anos
. A moça do calendário, dir. Helena Ignez, 86 min, 2017, SP – 12 anos
. O olho do cão, dir. Samuel Lobo, 20 min, 2017, RJ – 12 anos
 . A passagem do cometa, dir. Juliana Rojas, 19 min, 2017, SP – 12 anos
- Vando vulgo vedita, dir. Andréia Pires e Leonardo Mouramateus, 20 min, 2017, CE – 16 anos

CURADORIAS CONVIDADAS

ANACRONIAS
por Victor Guimarães

- Paris est une fête – un film en 18 vagues, dir. Sylvain George, 95 min, 2017, França – 14 anos
- Broken Tongue, dir. Monica Savirón, 3 min, 2013, Alemanha/EUA - Livre
- Answer Print, dir. Monica Savirón, 5 min, 2013, Alemanha/EUA - Livre
- Second Sighted, dir. Deborah Stratman, 5 min, EUA - Livre
- The Illinois Parables, dir. Deborah Stratman, 60 min, EUA - Livre
- Tan atentos, dir. Eduardo Williams, 8 min, 2011, Argentina – 14 anos
- Pude ver un puma, dir. Eduardo Williams, 18 min, 2011, Argentina – 14 anos
- El ruido de las estrellas me aturde, dir. Eduardo Williams, 20 min, 2012, Argentina – 14 anos
- Que je tombe tout les temps?, dir. Eduardo Williams, 20 min, 2012, Argentina – 14 anos
- J’ai oublié!, dir. Eduardo Williams, 28 min, 2013, Argentina – 14 anos
- Sleep has her house, dir. Scoot Barley, 90 min, 2016, Reino Unido - Livre



NÃO ACREDITO EM NENHUM DEUS QUE NÃO SAIBA DANÇAR
Por Patricia Mourão

- Cais do corpo, dir. Virginia de Medeiros, 7 min, 2015, RJ – 16 anos
- Rio de Janeiro, dir. Luiz Roque, 5 min, 2016, SP – 14 anos
- Superquadra-Sací, dir. Cristiano Lenhardt, 10 min, 2015, PE – 14 anos
- Teta lírica, dir. Marie Canrangi, 5 min, 2016, PE – 14 anos
- Faz que vai, dir. Bárbara Wagner e Benjamin Burca, 12 min, 2016, PE - Livre
- Funk Staden, dir. Dias & Riedweg, 14 min, 2007, Alemanha/Brasil – 14 anos
- Archichroma (new Romanticism to somber times), dir. Pedro França, 17 min, 2017, SP - Livre

Semana

Semana foi criada em 2009, com o nome Semana dos Realizadores, tendo o objetivo de dar mais espaço aos filmes de uma nova geração de realizadores brasileiros, com a organização de exibições e debates. Hoje a Semana aposta em obras que estejam em sintonia com questões contemporâneas, que provoquem discussões sociais, políticas e estéticas, e também se arrisquem na linguagem cinematográfica. Em todas as suas edições, o evento já exibiu mais de 320 filmes, de cerca de 22 estados brasileiros.

Programação por dia:

Dia 16 (quinta-feira):
17h: O golpe em 50 cortes (9') e Escolas em luta (76')
19h30: Sessão Irmãos Carvalho: Boa noite, Charles (19’) e Chico (23’)
21h: Lígia (5’) e Arábia (96’)

Dia 17 (sexta-feira):
17h: Mostra Anacronias: Tan atentos (8’), Pude ver un puma (18’), El ruido de las estrellas me aturde (20’), Que je tombe tout les temps? (20’) e J’ai oublié! (28’).
19h: Não há foz não há nascente (18’) e Baronesa (73’).
21h30: Real Conquista (14’) e Operações de garantia da lei e da ordem (83’).

Dia 18 (sábado):

17h: Mostra Não acredito em nenhum Deus que não saiba dançar: Cais do corpo (7’), Rio de Janeiro (5’), Superquadra-Sací (10’), Teta lírica (5’), Faz que vai (12’), Funk Staden (14’) e Archichroma (New Romanticism To Somber Times) (17’).
19h: Festejo muito pessoal (8´), Vai e vem (31’) e Ava Yvy Vera – A terra do povo do raio (52’).
21h30: Poesia na guerra (3’) e Era uma vez Brasília (100’).
23h59: Mostra Anacronias, com Paris est une fête – Un filme n 18 vagues  (95’).

Dia 19 (domingo):

17h: Ausência de memória (12’), Jacarepaguá (5’), Inocentes (18’), O olho do cão (20’) e Latifúndio (12’).
19h: Resiliência (24’) e Música para quando as luzes se apagam (70’).
21h15: Travessia (5’) e Café com Canela (100’).

Dia 20 (segunda-feira):

17h: Mostra Anacronias: Broken tongue (3’), Answer print (5’), Second Sighted (5’) e The Illinois Parables (60’).
19h: O peixe (23’) e Histórias que nosso cinema (não) contava (80’)
21h30: Pazucus: a ilha do desarrego (110’)

Dia 21 (terça-feira):

17h: Mostra Anacronias: Sleep has her house (90’)
19h: Vando vulgo vedita (20’) e Antônio um dois três (96’)
21h30: Landscape (16’) e A moça do calendário (86’)

Dia 22 (quarta-feira):

17h: Ano passado eu morri (25’), A passagem do cometa (19’), The beast (24’) e Mamata (29’).
19h: Mehr Licht! (11’) e Eu sou o Rio (78’)
21h: 66Kinos (98’) e cerimônia de premiação


9ª Semana – Festival de Cinema
De 16 a 22 de novembro de 2017
Espaço Itaú de Cinema - Rio de Janeiro
Praia de Botafogo, 316 - Botafogo (2559-8751)
Ingressos: R$ 6 (meia-entrada) e R$ 12. No dia 16, todas as sessões são gratuitas.

Netflix anuncia a nova série original Coisa Mais Linda, ambientada no Brasil de 1950



A Netflix, o principal serviço de entretenimento por internet do mundo, anunciou hoje a produção de uma nova série original brasileira, Coisa Mais Linda, com filmagens previstas para começar em 2018. Situada no final da década de 1950 e no início dos anos 1960, durante o surgimento e a revolução cultural da Bossa Nova no Rio, a série é um romance de época que traz uma era de ouro na história do país para o centro das atenções.

"Estamos ansiosos para continuar investindo na incrível narrativa que o Brasil tem para oferecer, e nossos parceiros da Prodigo Films capturaram exatamente isso com Coisa Mais Linda", disse Erik Barmack, Vice-presidente de Conteúdo Original Internacional da Netflix. "Além de ser ambientada em uma época vibrante na cultura brasileira, a série conta uma história mais ampla sobre a autodescoberta, a busca dos sonhos e a emancipação das mulheres, temas incrivelmente relevantes para o nosso público tanto no Brasil quanto no mundo."

Coisa Mais Linda acompanha Maria Luiza, uma mulher conservadora e obediente que sempre dependeu de seu pai, Ademar, e de seu marido, Pedro. Quando Pedro desaparece, Maria Luiza precisa viajar de São Paulo ao Rio de Janeiro, onde o marido tinha planejado abrir um elegante restaurante. Contrariando o seu bom senso  - e para o sofrimento de seu rígido pai –, Maria Luiza decide ficar no Rio e dedicar-se a transformar a propriedade de Pedro em uma casa noturna de Bossa Nova. É essa decisão que marca o despertar de uma apaixonada transformação em Maria Luiza, uma mudança influenciada por novas amigas liberais e feministas, bem como uma nova chance de amar.

Uma série original produzida pela Prodigo Filmes para a Netflix, Coisa Mais Linda vai apresentar oito episódios de uma hora em sua primeira temporada. A série foi criada por Heather Roth e Giuliano Cedroni, e escrita por Pati Corso e Leo Moreira. Os produtores são Beto Gauss, Francesco Civita e Caito Ortiz.

Coisa Mais Linda se junta à diversa lista de produções originais brasileiras. Em 2018, a Netflix vai lançar a segunda temporada de 3%, além de duas novas séries originais: O Mecanismo, criada por José Padilha (Narcos, Tropa de Elite 1 e 2) em parceria com Elena Soarez (Xingu, Filhos do Carnaval) e estrelada por Selton Mello, juntamente com o sitcom Samantha!, estrelado por Emanuelle Araújo e Douglas Silva. A lista de conteúdos originais também inclui documentários como Laerte-se e especiais de comédia com Felipe Neto, Marco Luque e Clarice Falcão, além das recém-anunciadas gravações com Rafinha Bastos e Edmilson Filho, que acontecem até março de 2018.


Cinquenta Tons de Liberdade ganha primeiro trailer



Cinquenta Tons de Liberdade (Fifty Shades Freed) teve seu primeiro trailer divulgado. Jamie Dornan e Dakota Johnson retornam como Christian Grey e Anastasia Steele no último capítulo da franquia de sucesso que levou mais 11 milhões de brasileiros aos cinemas.

Confira:


Baseado no best-seller homônimo escrito por E.L. James, o filme tem estreia marcada para fevereiro de 2018.

Terror sobre perigoso aplicativo tem previsão de estreia em dezembro nos cinemas



"Medo Viral" é um filme de terror sobrenatural escrito e dirigido pelos irmãos Abel e Burlee Vang. O elenco conta com Saxon Sharbino (‘Poltergeist: O Fenômeno‘), Brandon Soo Hoo (da série ‘Um Drink no Inferno‘), Alexis G. Zall (‘Ouija: Origem do Mal‘), Bonnie Morgan (a Samara de ‘O Chamado 3‘) e  Victory Van Tuyl ('Zumbilândia'). A história gira em torno de um grupo de jovens que instala um aplicativo em seus telefones sem saber que se trata de uma entidade sobrenatural que se alimenta dos medos de seus usuários.


                                                           Trailer

Sinopse

Um grupo de amigos baixa um aplicativo que, no início, parece uma maneira inofensiva de receber direções ou recomendações de restaurantes. Mas a natureza sinistra do 'app' logo se revela. O aplicativo não só conhece os medos mais profundos e sombrios de cada pessoa, como é capaz de manifestar esses medos no mundo real para literalmente assustar os jovens até a morte.

Elenco
 Saxon Sharbino ..... Alice Gorman
 Bonnie Morgan ... Grandmother
 Brandon Soo Hoo ...Dan
 Alexis G. Zall ...Nikki
 Robyn Cohen ...Patricia Gorman
 Aaron Hendry ... Mr. Difilipo
 Kate Orsini ... Susan
 Victory Van Tuyl ...Haley Davis
 Matty Finochio ...Samuel Price
 Brett Wagner ...Fat Clown

“Thor – Ragnarok”, da Marvel Studios, foi o filme mais visto no final de semana e se torna a terceira maior estreia do estúdio no Brasil



“Thor – Ragnarok”, da Marvel Studios, chegou de maneira impressionante aos cinemas brasileiros. Considerado por diversos críticos especializados da imprensa como o melhor filme do herói Thor, o lançamento registrou R$ 26 milhões em bilheteria e mais de 1,5 milhão de espectadores no primeiro final de semana. O resultado coloca o lançamento no terceiro lugar de maior abertura da Marvel Studios no Brasil, atrás de “Vingadores – Era de Ultron” e “Capitão América – Guerra Civil”. O filme estreou na última quinta-feira, 26 de outubro.

Em “Thor – Ragnarok”, da Marvel Studios, Thor está aprisionado do outro lado do universo sem seu poderoso martelo e precisa correr contra o tempo e para evitar o Ragnarok — a destruição de sua terra natal e o fim da civilização de Asgard pelas mãos de uma nova e poderosa ameaça, a impiedosa Hela. Mas antes ele deve sobreviver a um duelo mortal numa arena de gladiadores onde seu adversário é um antigo aliado e colega Vingador – o Incrível Hulk! “Thor – Ragnarok” tem direção de Taika Waititi e o retorno de Chris Hemsworth estrelando como Thor e Tom Hiddleston reprisando seu papel como Loki. Junto com eles estão Cate Blanchett, Idris Elba, Jeff Goldblum, Tessa Thompson e Karl Urban, com Mark Ruffalo e Anthony Hopkins.

THOR – RAGNAROK

MARVEL STUDIOS BRASIL

Website e Site Móvel:
Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/MarvelBR
Siga-nos no Twitter: https://twitter.com/marvelbr

Gênero:Ação-Aventura
Classificação:Livre
Data de Lançamento no Brasil:26 de Outubro de 2017
Tempo de Duração: 130 minutos
Elenco:Chris Hemsworth, Tom Hiddleston, Cate Blanchett, Idris Elba, Jeff Goldblum, Tessa Thompson, Karl Urban with Mark Ruffalo e Anthony Hopkins
Direção: Taika Waititi
Produção:Kevin Feige
Produção Executiva:Louis D’Esposito, Victoria Alonso, Brad Winderbaum, Thomas M. Hammel, Stan Lee
História:Craig Kyle & Christopher Yost e Eric Pearson
Roteiro:Eric Pearson

Cinépolis realiza a 5ª edição do projeto 'Vamos Todos a Cinépolis'



A rede Cinépolis, maior operadora de cinemas da América Latina e segunda maior do mundo em ingressos vendidos, realizará a quinta edição do projeto “Vamos Todos a Cinépolis”, na sexta-feira dia 10 de novembro de 2017, com a exibição da animação Meu Malvado Favorito 3, na versão dublada. As exibições acontecem em seus 49 complexos com o intuito de levar a magia e experiência do cinema a 14.100 pessoas de instituições carentes do Brasil. Além disso, haverá a distribuição de pipoca e refrigerante.  
 
Criado em 1998 no México pela Fundação Cinépolis, o projeto é o primeiro programa social da rede e já recebeu milhares de crianças e adultos vulneráveis no México. Diante da importância da ação, a Cinépolis a implementou no País em 2015, com o objetivo de compartilhar a magia do cinema e entretenimento com pessoas que normalmente não teriam acesso, utilizando-o como ferramenta de comunicação, educação e diversão.

“Entramos na quinta edição do projeto, muito felizes com os resultados, já que a cada edição temos um crescimento de instituições atendidas e que nos procuram para fazer parte desta iniciativa. Esta será a terceira edição do projeto somente em 2017, sendo a primeira em maio, a segunda em agosto e a terceira agora em novembro. Com isso, imputamos o projeto em nosso calendário anual e esperamos expandi-lo cada vez mais”, afirma Luiz Gonzaga Assis de Luca, presidente da Cinépolis no Brasil.
  
Além do projeto “Vamos Todos a Cinépolis”, a rede no Brasil também apoia o Cinemagine, voltada para deficientes visuais, que utilizam a sala 4DX como estímulos sensoriais e possui uma parceria com o Instituto Ayrton Senna, em que os clientes são convidados a fazer doações na bilheteria da rede em prol da organização, que contribui para ampliar as oportunidades de crianças e jovens por meio da educação. Em agosto, a parceria atingiu a marca de 300 mil doações.

Serviço Vamos Todos a Cinépolis
Data: 10/11/2017
Horário: 10h.
Gratuito 


Cinemas participantes – 49 complexos: 
 

UNIDADECIDADEUF
Cinépolis Parque BarueriBarueriSP
Cinépolis Iguatemi AlphavilleBarueriSP
Cinépolis Nações BauruBauruSP
Cinépolis Campinas ShoppingCampinasSP
Cinépolis Plaza CarapicuíbaCarapicuíbaSP
Cinépolis Parque MaiaGuarulhosSP
Cinépolis Itaquá Garden ShoppingItaquaquecetubaSP
Cinépolis Jundiaí ShoppingJundiaíSP
Cinépolis Marília ShoppingMaríliaSP
Cinépolis Iguatemi Ribeirão PretoRibeirão PretoSP
Cinépolis Santa ÚrsulaRibeirão PretoSP
Cinépolis Sao Bernardo PlazaSão Bernardo do CampoSP
Cinépolis Iguatemi São José do Rio PretoSão José do Rio PretoSP
Cinépolis Plaza Avenida SJRPSão José do Rio PretoSP
Cinépolis JK IguatemiSão PauloSP
Cinépolis Largo 13São PauloSP
Cinépolis Metrô ItaqueraSão PauloSP
Cinépolis Iguatemi EsplanadaSorocabaSP
Cinépolis Blumenau NorteBlumenauSC
Cinépolis Continente ParkSão JoséSC
Cinépolis San PelegrinoCaxias do SulRS
Cinépolis Praça NovaSanta MariaRS
Cinépolis Natal ShoppingNatalRN
Cinépolis Partage Natal NorteNatalRN
Cinépolis LagoonRio de JaneiroRJ
Cinépolis São Gonçalo ShoppingSão GonçaloRJ
Cinépolis Pátio BatelCuritibaPR
Cinépolis Rio PotyTeresinaPI
Cinépolis Shopping GuararapesJaboatão dos GuararapesPE
Cinépolis Manaíra ShoppingJoão PessoaPB
Cinépolis Mangabeira ShoppingJoão PessoaPB
Cinépolis Boulevard BelémBelémPA
Cinépolis Parque BelémBelémPA
Cinépolis Três AméricasCuiabáMT
Cinépolis Norte Sul PlazaCampo GrandeMS
Cinépolis Estacao BHBelo HorizonteMG
Cinépolis Center Shopping UberlândiaUberlândiaMG
Cinépolis São Luis ShoppingSão LuisMA
Cinépolis Shopping CerradoGoiâniaGO
Cinépolis MoxuaraCariacicaES
Cinépolis North Shopping JoqueiFortalezaCE
Cinépolis Rio Mar FortalezaFortalezaCE
Cinépolis Rio Mar KennedyFortalezaCE
Cinépolis Bela VistaSalvadorBA
Cinépolis Salvador NorteSalvadorBA
Cinépolis Amapá GardenMacapáAP
Cinépolis Manaus PlazaManausAM
Cinépolis MillenniumManausAM
Cinépolis Ponta NegraManausAM


Site oficial: http://www.cinepolis.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/cinepolisbrasil/
Twitter: https://twitter.com/cinepolisbrasil
Instagram: @cinepolisbrasil